Saltar navegação

Em suma

home page help (reference guide) search download (pdf) print broken link

 

 

citation ENG Brazil CAT Brasil EUS Brasil GLG Brasil SPA Brasil

 

 other denominations  outros nomes

Monte Pascoal, Ilha de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz, Terra de Vera Cruz, Nova Lusitânia, Cabrália. Durante o período do Brasil Colônia, outros nomes foram usados: Principado do Brasil, Vice-reino do Brasil e Reino do Brasil. Com a independência, em 07 de setembro de  1822, se tornou Reino Independente do Brasil. Na proclamação da República, em 15 de novembro de 1889, a designação oficial se tornou República dos Estados Unidos do Brasil. Finalmente, em 24 de janeiro de 1967, data da Constituição brasileira, o nome República Federativa do Brasil  foi escolhido. O nome Brasil também está associado à árvore pau-brasil (paubrasilia echinata).

 

summary  resumo

A história da tradução e da interpretação no território brasileiro é antiga, mal documentada e insuficientemente conhecida. No entanto, o Brasil é um país onde os Estudos da Tradução ocupam uma posição de destaque na pós-graduação e isso tem contribuído para que as pesquisas sobre história da tradução se multipliquem em diferentes instituições. O que segue é um panorama sucinto de uma história complexa, compreendendo vários séculos e envolvendo uma grande variedade de atores em uma área enorme. Séculos antes da chegada dos portugueses, houve, em diferentes graus, interpretação, entre os povos indígenas, sobretudo entre os tupis que ocuparam boa parte do litoral brasileiro e outros povos que habitavam a região. A partir do "descobrimento" oficial do Brasil em 1500, os colonizadores portugueses praticaram regularmente a interpretação com os diferentes povos indígenas, à medida que iam ocupando o território, muitas vezes usando o tupi como língua intermediária. Na sequência, com a chegada dos jesuítas, e com os esforços de catequização de parte da população indígena, as relações começam a se alterar e da tradição oral passamos à tradição escrita.  A tradição escrita ganha corpo depois da chegada da família real portuguesa ao Brasil, em 1808, pois os livros que antes eram impressos em Portugal passam a ser produzidos dentro no Brasil, sob o controle da Imprensa Régia. No século XIX, o país começa a publicar regularmente jornais, revistas e livros, e a tradução passa a ter uma presença importante, embora nem sempre explicitada. No século XX, assistimos ao desenvolvimento da indústria editorial nacional e nela a tradução vai ocupar um papel importante, em diferentes momentos. A tradução será feita sobretudo do francês e do inglês, de que serão feitas as traduções indiretas, que serão frequentes até a metade do século. No final do século XX e no século XXI, assistiremos a uma verdadeira revolução em termos de tradução no país, que coincide com a revolução digital e com o desenvolvimento das universidades. A tradução, feita crescentemente de modo direto de um amplo leque de línguas, não só passa a ocupar um lugar importante na produção nacional, como passa a ser estudada de modo sistemático nas universidades. São criados programas específicos de mestrado e doutorado em Estudos da Tradução, e há uma crescente bibliografia sobre a área, e vários periódicos especializados.

 

data sheet   recorde

author Andréia Guerini & Walter Carlos Costa
translator(s) Fabiano Seixas Fernandes
publication date 2022
reference (how to cite) Guerini, Andréia & Walter Carlos Costa. 2022. "Brasil - História da tradução"@ ENTI (Encyclopedia of translation & interpreting). AIETI.
DOI https://doi.org/10.5281/zenodo.6363431
URL stable https://www.aieti.eu/enti/brazil_POR